Luiz Biajoni e as histórias que poderiam ser as suas

11 05 2011
Igor Cotrim é Madona, que poderia ser aquela que corta o seu cabelo de vez em quando (Foto: divulgação)

Igor Cotrim é Madona, que poderia ser aquela que corta o seu cabelo de vez em quando (Foto: divulgação)

Dia 19 de maio é dia da estreia do filme Elvis & Madona (2010, direção de Marcelo Laffitte – aqui o trailer) lá em Limeira, interior de São Paulo. Eu, aqui em Belo Horizonte, estou ansiosíssima para assistir, pois o acompanho desde o comecinho da produção por conta das minhas incursões na militância LGBT e pela curiosidade mesmo. O filme é a base do livro de mesmo nome do Luiz Biajoni, escritor oriundo da mesma Limeira da estreia, um cara que gosta de bons discos e filmes (de acordo com o Twitter dele) e tem aquela cara de quem gosta também de uma boa conversa.

Até saber do filme, eu não o conhecia. Só vim a conhecê-lo em dezembro de 2010, por ocasião do lançamento do e-book Usina Elevatória de Traição (Mojo Books), do Jorge Rocha, que foi meu professor na pós-graduação. Elvis & Madona – uma novela lilás (2010, Editora Língua Geral) estava sendo lançado no mesmo dia, na mesma livraria. Comprei o meu, o Biajoni o autografou e recomendou que eu o emprestasse aos amigos (preciso vencer meus ciúmes dos meus livros para fazer isso). Cheguei em casa e o li em dois dias, impressionada pela história contemporânea e inusitada, narrada de forma tão natural que poderia ter acontecido com qualquer um. Continue lendo »

Anúncios







%d blogueiros gostam disto: