Do contra, eu sou.

1 01 2015

Eu gosto de segundas-feiras.

Não gosto de domingos.

Não gosto de Natal.

Mas, contrariando todo mundo, amo amigo oculto.

E não estou sozinho nessa.

E não estou sozinho nessa.

Feriados prolongados mais me atrapalham do que ajudam.

Adoro o calor.

Não, eu não acho lindo correr e dançar na chuva.

Não gosto de frio, mesmo se for pra ficar mais elegante.

Não tenho vontade de conhecer a neve.

Nem os Estados Unidos, Buenos Aires, Rio de Janeiro ou a Disney.

Não me agrada a dedicação full time dos cachorros: me dá a impressão de que eles não têm amor próprio.

Mas não me conformo com o “faço o que eu quero mesmo e fodam-se suas visitas” dos gatos.

Te amo, mas não vou ficar correndo atrás de você.

Te amo, mas tem dias que só quero dormir mesmo. E sozinha.

Sexo não é o primeiro item na minha lista de “melhores coisas da vida”.

E pessoas nem sempre tem prioridade.

Admito sim que adoro redes sociais.

E ainda por cima tenho sim uma vida fora delas – e acho tudo compatível e ótimo.

Não, não acho a melhor coisa do mundo acordar beeeem cedinho para [insira aqui alguma atividade saudável e/ou politicamente correta].

Tem horas que estou com fone de ouvido, mas não estou necessariamente ouvindo alguma coisa. Se é que você me entende.

Tem coisas que eu realmente só faço porque preciso. E você também.

Meus melhores amigos não coincidem com membros da minha família. Sorry ‘bout that.

Não entendo nada de vinhos e nem tenho vontade de entender (mas tomo contigo sem problemas).

Tenho preguiça de quem paga de intelectual. E de santo. E de pegador. E de compreensivo. E de bonzinho. E de bem sucedido em tudo.

Gente que faz c* doce e joguinhos não me instiga a correr atrás.

Não sou amiga de ex. E não vejo problemas em não ser.

Vai levar tempo para eu dizer “se ele estiver feliz, tudo bem” – muito tempo. Se eu disser.

Não, amores difíceis não são os melhores, desculpa.

Não estou muito preocupada com o que vão pensar ao meu respeito se eu [insira aqui algo que fazemos ou deixamos de fazer por medo do que vão pensar ao nosso respeito].

O que inclui admitir que empurraria de uma escada uma ou duas pessoas nessa vida.

Saiba que não sou legal o tempo todo. Mas acho legal que saibam que não sou.

Te ter nos contatos do Facebook não te transforma em meu amigo.

 “Essa princesa merece quantas curtidas?” Nenhuma.

Anúncios

Ações

Information

3 responses

15 01 2015
Érico San Juan

“Te ter nos contatos do Facebook não te transforma em meu amigo”. Quantos te excluíram ou bloquearam do Face depois dessa frase? 🙂

2 01 2015
Filipe Dias

Quando descobrimos que não somos perfeitos e nem precisamos ser, a vida é tão mais leve. Posso concordar, muitas vezes, discordar. O que não significa que gosto ou desgosto. 😉

1 01 2015
Alexandre Kupidlowsky

“Tenho preguiça de quem paga de intelectual. E de santo. E de pegador. E de compreensivo. E de bonzinho. E de bem sucedido em tudo.”. Disse tudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: