A mídia e as demandas LGBT – a comunicação do ENUDS 7

7 07 2009

Um dos cartazes para o ENUDS 7, feito pelos designers Delio Melo e Bruna Araújo.

Um dos cartazes para o ENUDS 7, feito pelos designers Delio Melo e Bruna Araújo.

Por mais que o Jornalismo me traga surpresas, não consigo desistir dele. Atualmente, mesmo com a falta de tempo e de internet durante o dia, tenho feito um trabalho paralelo na sub-comissão de Comunicação do ENUDS 7, a sétima edição do Encontro Nacional Universitário de Diversidade Sexual, que acontecerá na UFMG entre os dias 3 e 7 de setembro deste ano. Esse trabalho tem me deixado muito orgulhosa, pois o vejo como uma iniciativa séria na comunicação em prol do movimento LGBT, ao invés das coberturas caricatas e rasas das mídias em geral.

Trata-se de um evento que terá como tema: “Academia e Militâncias em diálogo: Diversidade Sexual e Lutas Sociais” e tem em sua organização o Grupo Universitário de Defesa da Diversidade Sexual – Gudds! e o Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT da UFMG – Nuh/UFMG, pessoas que se preocupam em abrir o debate sobre o respeito à diversidade sexual dentro da academia, coisa super necessária em tempos de agressões como aquela que aconteceu na moradia estudantil da UFMG.

Somos cinco pessoas na equipe de Comunicação: Roberto Reis (jornalista), Juliana Viana (designer), Davidson Maurity (estudante de Jornalismo), Jairo Moser (jornalista) e eu. Estamos desenvolvendo um trabalho que focou primeiro em estabelecer uma identidade visual e, no momento, está empenhado em fortalecer o evento na web, especialmente utilizando as mídias sociais; logo depois, serão feitos mais contatos e envio de releases e, por último, mas não menos importante, a distribuição de material gráfico, banners e faixas. É trabalhoso, mas recompensador!

Assim, enquanto o site não ficava pronto, fizemos um blog contando os bastidores do trabalho de construção do evento, o Conversas do ENUDS 7, que está tendo uma visibilidade muito boa e ganhando elogios de pessoas do Brasil todo. O blog é alimentado constantemente com fotos e textos, sempre estabelecendo contato com outros sites e blogs por meio de links – a linguagem é informal, divertida e busca uma identificação com o público-alvo.

Pouco tempo depois o site oficial do evento entrou no ar e começamos um trabalho de levantar um mailing e enviar uma mala-direta eletrônica, com o site e os prazos de inscrição. Junto a isso, toda a comissão organizadora se comprometeu a “espalhar” os links sobre o evento, colocando referências em seus perfis no Orkut, Twitter e outras redes das quais fizessem parte. Essa idéia também funcionou como um bom teaser e atraiu visitantes.

O mais novo “filhote” da equipe é o perfil próprio do ENUDS 7 no Twitter, que é uma das ferramentas mais novas e mais eficazes para circulação de informação via internet, com enorme poder de alcance. Os seguidores do ENUDS 7, até agora, são militantes e simpatizantes da causa LGBT – no entanto, estamos em busca também da imprensa e de pessoas que tenham interesse no evento e um bom número de seguidores, para os RT’s nos posts. Claro que ninguém será obrigado a nos seguir ou dar RT, estamos buscando essa adesão com base na proposta do encontro e nos assuntos relacionados a ele.

Em todas as ações de comunicação, estamos linkando o ENUDS 7 com questões e demandas LGBT factuais, pois diversificar os assuntos é também uma forma de chamar a atenção para a importância do debate proposto. O próximo passo dentro da web será incrementar as comunicades e perfis do evento em redes como o Orkut e Facebook, além das redes de relacionamento específicas LGBT, muito bem organizadas e de bom gosto, como a Rede LGBT. Um desafio que permeia todo esse trabalho é como incluir outros públicos, chamando a atenção para a porposta política do evento sem despertar preconceitos e pré-julgamentos.

Trabalhamos com o objetivo de atrair a grande mídia mas, antes disso, de viralizar a proposta e criar realmente uma mobilização em rede para que as pessoas participem e divulguem o encontro. Como eu disse, um trabalho enorme, mas muito recompensador, pelo retorno externo e pela oportunidade de lidar com visões de mundo diferentes e que, ao mesmo tempo, se complementam. Que venham outros assim!

Anúncios

Ações

Information

3 responses

4 10 2010
Três “tuíteres” e uma jornalista « Janaina Rochido, jornalista

[…] administro a conta do Grupo Universitário de Defesa da Diversidade Sexual – Gudds!, que foi um trabalho que comecei a fazer junto à Comissão de Comunicação do ENUDS 7, em 2009. Foi um trabalho muito bem sucedido e muito prazeroso de se fazer, posto que atingimos a maioria […]

28 07 2010
Não basta apoiar, tem que conhecer [ou] #FAIL pra mim « Janaina Rochido, jornalista

[…] ali já me conhecia de certa forma (me chamavam de “a Janaina do Gudds”), por causa do trabalho da Comunicação no ENUDS 7 e pela repercussão do Twitter e do atual blog do Gudds!, que mantenho com o maior carinho e com […]

17 11 2009
Um dia de palestra, outro de palestrante « Janaina Rochido, jornalista

[…] turma era pequena e me recebeu muito bem. Ao longo da noite, contei a eles sobre a experiência no ENUDS 7, sobre minha formação, sobre minha própria experiência profissional e sobre tudo que aprendi […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: